sábado, 19 de março de 2011

Horário da campanha do lixo da Luly

Foto: http://sosriosdobrasil.blogspot.com/

Conforme informações da Luly, no seu Blog, a campanha do lixo vai ser Domingo (dia 20-03), às quatro da tarde. Quem quiser participar, só precisa levar luvas e sacos plásticos para coleta. O pessoal vai se reunir em frente ao antigo Shopping São Vicenter, na Biquinha. Se chover, será adiado para o próximo Domingo.

*Fonte:
ofantasticomundodaluly.blogspot.com/

terça-feira, 15 de março de 2011

Festa da Banana já recebeu 10 mil visitantes


Em sua semana de estréia, a 7ª Festa da Banana e do Chocolate, montada na Praia do Itararé, já atraiu aproximadamente 10 mil visitantes.
A expectativa de público total do evento, que vai até dia 03 de abril, é de 50 a 60 mil pessoas. A área conta com mil metros quadrados de tendas cobertas que oferecem aos visitantes a fruta natural e seus derivados como: tortas; merengues; bolos; doces; milk-shake; sorvetes; bananas ships; coquetéis e batidas. O espaço conta ainda com pastéis e uma lanchonete, além da venda de variedades e artesanatos. Como opção para as crianças, foi montado no local um mini parque de diversões.
A festa tem entrada franca, e funciona todas as quintas e sextas-feiras a partir das 18 horas, e aos sábados e domingos a partir das 14 horas. O evento é realizado pela APAE de São Vicente, e conta com o apoio da Prefeitura Municipal.




Fonte: Jornal Vicentino

2º Sup Cross Amerad reúne a nata do Stand Up em SV !





O sol brilhou na praia do Gonzaguinha em São Vicente neste ultimo domingo (13) e trouxe a nata dos adeptos do Sup (abreviação da modalidade Stand Up Paddle) em uma radical e eletrizante remada dentro da linda baia de São Vicente. A competição que teve a participação de 78 atletas de 27 municípios e representantes de 4 estados brasileiros contou com disputas emocionantes. O evento que dobrou o número de atletas da sua primeira edição entra para o calendário esportivo da cidade de São Vicente. Na categoria principal, a Race, Luis "Animal" Carlos Guido, largou muito bem e manteve o ritmo forte para chegar em primeiro lugar. Monica Pasco mostrou muita disposição para vencer em duas categorias na SUP Race e na SUP Surf feminino. Marcelo Lins venceu a categoria SUP Surf Masculino e o legend Neno Matos mostrou que é casca grossa vencendo nas duas categorias da master masculino. Suzete Villela venceu a Master feminino e Caroline Lima foi a grande campeã do SUP Kids. Segundo André Cavallero, organizador da prova “ Eu fui presenteado com uma nova família, de todos os eventos que já realizei este com certeza irá ficar marcado na mina vida” disse Cavallero emocionado com o sucesso da competição. O 2º Sup Cross Amerad contou com o patrocínio de Keahana, Gun Trip, Fort Local e Fluid Energy. Co-patrocinio: China Gourmet, Água Marinha, Arte em Madeira, Academia Aqua fisio, Rip Cord, Toads Surf Wear, Ruber Stick, Ochrist, See Wave, Surf Generetion, Apoio: Corpo de Bombeiros 17 Grupamento Salva Mar Paulista, Centro Náutico de São Vicente, PV, Jet Ski Radical Peças, AVIC, Clinica Veterinária Filetti, Lines Surf Shop, R&D Suprimentos para impressoras. Promoção: Radio 98.1 FM, Supclub.com.br eTemonda.com.br. Cobertura: Canal 10 Net Cidade e Radicaisdailha.com. Realização: Associação Múltipla de Esportes Radicais e Secretaria de Esporte e Lazer de São Vicente. Organização: André Cavallero Produções e eventos.





Resultados 2º Sup Cross Amerad


Sup Cross Kids
01 - Caroline Lima 
02 - Sergio Trovão
03 - Guilherme Cunha
04 - Théo Viana 
05 - Guilherme Paladini
06 - Vinicíus Carvalho
07 - Gabriel Paladine
08 - Gian Luca


Sup Cross Surf Open Masc. 10'6"
01 - Marcelo Lins Tempo: 21'08"
02 - Rodrigo De Deus 22'48"
03 - João Renato 22'55"
04 - Danilo Santos 24'14"
05 - Tiago Reis 24'44"
06 - Alexandre Haigaz 25'09"
07 - Altimar Augusto 25'31"
08 - Andrade Luiz 26'18"
09 - Sérgio Martins 26'40"
10 - Claudio Abrunhosa 26'48"
11 - Paulo Marques 27'35"
12 - João Piagentini 27'42"
13 - Murilo de Souza 28'06"
14 - Rodrigo Cervenka 28'07"
15 - Renato Mendes 28'47"
16 - Flávio Pudêncio 29'13"
17 - Claudio Righetti 29'43"
18 - Mad Willians 30'04"
19 - Marcos Roque 31'45" 
20 - Eduardo Katro WO
Sup Cross Surf Open Feminino 10'6"
01 - Mônica Pasco Tempo: 24'19"
02 - Milena Amaral 24'37"
03 - Daniele Ramellho 29'00"
04 - Júlia Alonso 31'38"
05 - Alexandra Paiva 32'28"
06 - Yulle Ramos 32'46" 
07 - Fernanda Fasanelli 35'05"
08 - Vanessa Kelly 43'00"
Sup Cross Race Grand Master Masc. 12'6"
01 - Neno Matos Tempo:19'29"
02 - Gilson Alecrin 22'03"
03 - Eduardo Salay 24'08"
04 - José Piagentini 25'42"
05 - Eugênio Manzini 29'33"
Sup Cross Race Master Fem. 12'6"

01 - Suzete Vilella Tempo 26'26"
02 - Marcia Mac Dowell 27'17"
03 - Beatriz Bello 28'45"
04 - Simoni Ramos 30'53"

Sup Cross Race Master Masc. 12'6"
01 - Neno Matos Tempo 19'26"
02 - Claudio Chain 20'29"
03 - Paulo M. Lima 21'31"
04 - Rogério Cunha 21'50"
05 - Nuno Hernandes 22'33"
06 - Alexandro Gigli 22'34"
07 - Francisco Genovesi 25'23"
08 - Marco Fares 27'18"
09 - Marcelo Ken 27'45"
Sup Cross Race Open Masc. 12'6"
01 - Luiz Carlos Guida Tempo 18'36"
02 - Michel Jonas 19'22"
03 - Antonio Bonfá 19'39"
04 - Sergio Prieto 19'54"
05 - Marcelo Lins 19'55"
06 - Alexandre Levorim 20'09"
07 - Rafael Alexandre 20'15"
08 - Rodrigo de Deus 20'17"
09 - Ulisses Pinna 20'55"
10 - Cláudio Chain 21'15"
11 - Alexandre Haigaz 21'48"
12 - João Renato 22'10"
13 - Daniks Fischer 22'11"
14 - Marcelo Papão 22'41"
15 - Rogério Cunha 22'43"
16 - Tiago Reis 22'44"
17 - André Cerreti 23'36"
18 - Danilo Santos 23'47"
19 - Alan Reynol 23'53"
20 - Marcos Shneeberger 24'53"

Sup Cross Race Open Fem. 12'6"
01 - Monica Pasco Tempo 23'48"
02 - Milena Amaral 23'57" 
03 - Cristiana Franco 25'09"
04 - Verônica Guerra 26'20"
05 - Danielle Ramello 27'04"
06 - Larissa Jardim 27'18"
07 - Barbara Tomimatso 28'06"
08 - Izabela Izidro 31'05"
09 - Patricia de Almeida 31'48"

Caros Amigos preparem suas equipes, pois atendendo aos pedidos, vem ai para o próximo semestre o primeiro desafio Sup entre equipes da Baixada Santista com representantes das categorias que foram disputadas no 2º Sup Cross Amerad

segunda-feira, 14 de março de 2011

TSUNAMI em São Vicente

Por volta de 1541, uma grande onda avançou sobre a Vila de São Vicente, encobrindo parte de sua área e deixando submersa a primeira Igreja Matriz e o Pelourinho. O fato histórico é narrado por Frei Gaspar da Madre de Deus, segundo a historiadora Wilma Therezinha Fernandes de Andrade. Ela explica que em 1797, o historiador beneditino, autor da obra Memórias para a História da Capitania de São Vicente, escreveu sobre a Vila: "...foi, porém, muito breve a duração de seus edifícios porque tudo levou o mar".
A historiadora adverte, no entanto, que o documento não menciona vítimas nem a data exata do desastre. Segundo ela, lendo as atas da Câmara de São Vicente, Frei Gaspar informa que a invasão do mar ocorreu em 1541, pois em 1º de janeiro do ano seguinte, a Câmara reuniu-se na Igreja de Nossa Senhora da Praia, o que se repetiu em 1º de março "por ter o mar levado às casas do concelho".
De acordo com Wilma, as pessoas, com medo de nova invasão do mar, reconstruíram a Vila longe da praia. "O governo local providenciou, em 1543, o resgate do que foi possível".
Gastos - A Câmara teve de gastar 620 réis para fazer o primeiro salvamento subaquático de que se tem notícia no Brasil, e talvez das Américas, conforme a historiadora.
"O governo mandou retirar do fundo do mar o pelourinho de pedra, os sinos da Matriz, objetos caros que valia a pena salvar. Hoje, o pelourinho, relíquia da História do Brasil, encontra-se no Museu Paulista, no Ipiranga (na Capital)".
Dentre as providências para manter a vila, segundo relata a historiadora, a Câmara chama para São Vicente, em 1542, os moradores do Campo de Piratininga, para se defenderem dos freqüentes ataques dos indígenas.
"Isso demonstra que a vila vicentina ficara despovoada, com pouca gente para a sua defesa. A invasão marítima afugentou os moradores de São Vicente, com receio de novo avanço do mar", ressalta Wilma.
Explicação - Embora existam poucos relatos sobre o acontecimento, o oceanógrafo André Luiz Belém, professor da Unimonte, explica que é possível ter havido um pequeno tremor na costa da Vila de São Vicente.
Esse tremor, segundo ele, poderia ter ocasionado um deslocamento de camadas de sedimentos, o que fez com que o mar recuasse e depois voltasse, formando uma grande onda.
"Esse é um fenômeno raro de se identificar. Em 1998, houve um que provocou uma onda de dez metros. Na época, o que intrigou os pesquisadores foi que a onda era muito grande para um tremor tão pequeno", diz o oceanógrafo.
Ainda segundo Belém, outro fator apontado foi que o tremor havia ocorrido muito distante do local onde se formou a grande onda. "Depois de vários anos de estudo, em 2001 ou 2002, eles chegaram à conclusão de que uma camada de terra teria deslizado com força suficiente para formar a imensa onda".