sexta-feira, 1 de julho de 2011

Inicia nesta sexta-feira a 1ª feira das malhas e o 1° Arraial da Vila de São Vicente


O projeto Jovens em Exercício do Programa de Orientação Municipal (JEPOM) realiza a partir desta sexta-feira (1º/07) a 1ª Feira de Malhas.
O evento acontece até dia 10 de julho e oferece exposições e venda de roupas, sapatos e artigos em couro vindo de diversas cidades brasileiras. 
A entrada é gratuita e o horário de funcionamento é das 14 às 21 horas.
Durante todos os sábados e domingos do mês de julho, acontece também o Arraiá do JEPOM. O evento será realizado a partir das 19 horas. A entrada é 1 quilo de alimento não perecível (exceto sal e açúcar).
A cada noite uma quadrilha junina da Cidade vai se apresentar na festa, que também terá barracas de comidas típicas, bebidas e brincadeiras para todas as idades. O local ganhou decoração temática especialmente para a quermesse

O Ginásio do Jepom fica na Avenida Martins Fontes, 735, no Centro (ao lado da fábrica de vidro)


Iniciou também o 1º Arraial da Vila de São Vicente, que promete trazer muita música e diversão para as férias de inverno. 
A festa teve início com apresentação da quadrilha junina da Melhor Idade e do músico Daniel Prates, que trouxe em seu repertório sucessos de forró e sertanejo universitário.
O evento acontece durante todo o mês de julho, de sexta a domingo, das 18h às 23h.
A festa tem atrações para toda a família, como brincadeiras, comidas típicas, festivais gastronômicos de sopas e caldos e camarão, dança de quadrilhas, bingo beneficente e apresentações musicais.

O 1º Arraial da Vila de São Vicente é realizado pela Associação de Desenvolvimento Econômico e Social às Famílias (ADESAF) e Secretaria de Cultura (Secult), em parceria com o Fundo Social de Solidariedade (FSS).
O Parque Cultural Vila de São Vicente fica na Praça João Pessoa, s/n° - Centro. A entrada é gratuita.


Fonte:Prefeitura Municipal de São Vicente



segunda-feira, 27 de junho de 2011

Movimento GLBT da Baixada leva muita alegria e cor a São Paulo

Parada Gay

Créditos: Adalberto Marques

A alegria deu um tom especial na bandeira multicolorida dos integrantes do Movimento GLBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transexuais) que partiram neste domingo da Baixada 
Santista rumo à 15ª Parada do Orgulho GLBT, na Capital. 

Vinte ônibus saíram de diversos pontos da região. São Vicente levou pelo menos 250 representantes da causa. A concentração começou às 10 horas, em frente ao Quiosque da Cris, na Praia do Itararé. 

O presidente da Associação GLTB do Litoral, Valter Correa Jr, organiza a excursão para as paradas gays de São Paulo e do Rio de Janeiro há oito anos e conta que, mais do que uma festa, eventos como estes são fundamentais para conscientizar a sociedade sobre o respeito à diversidade.

“Este ano nossa principal luta é pela aprovação no Congresso do projeto de lei que criminaliza a homofobia”.

O Cabeleireiro Willians Galvão, de 31 anos, sabe bem o que é ser alvo de discriminação e violência. “Sofro preconceito frequentemente. Uma vez, ao sair de uma boate, fui atacado a pedradas por um bando de homofóbicos. Tive que correr e me esconder para não apanhar”.

O porteiro Anderson Ferreira, de 31 anos, acredita que o evento é uma forma de protesto contra todos os abusos de direitos enfrentados pela população gay. “Nossa forma de mostrar às pessoas que merecemos respeito é essa: passar ao mesmo tempo muita alegria e consciência crítica”.

Alex Forgachi, de 29 anos, também era um dos mais empolgados. “A 1ª cidade do Brasil não poderia ficar de fora da 2ª maior parada gay do mundo”.

Bárbara de Carvalho juntou-se aos amigos ativistas na caravana da alegria para dar apoio. “Eu não sou gay, mas me simpatizo com a luta deles. Quem não se aproxima de homossexuais ou bissexuais por puro preconceito está perdendo uma ótima oportunidade de conviver com pessoas maravilhosas”.

Motorista há 8 anos de uma empresa de fretamento que presta serviço às indústrias de Cubatão, Cláudio Melo viveu ontem uma experiência única: transportou os integrantes da Parada Gay de São Vicente até o evento. 

"Está sendo uma novidade e tanto. Aceitei fazer o trabalho numa boa, pois não tenho preconceito. Vai ser uma viagem divertida”.
A 15ª Parada Gay atrai cerca de 3 milhões de pessoas na Avenida Paulista. Este ano o tema é a adaptação a um dos mandamentos da Igreja: Amai-vos uns aos outros: basta de homofobia! 


Fonte: A Tribuna