segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Você sabia que existe outra "Ilha de São Vicente" e que faz aniversário na mesma data?

Ilha é mais antiga que a nossa "São Vicente"



A Ilha foi descoberta também no dia de São Vicente (22 de Janeiro), mas em 1462, pelo navegador português Diogo Gomes, escudeiro do infante D. Fernando, a quem ficou pertencendo por doação de D. João II, o rei seu tio. A ilha foi inicialmente outorgada aos Duques de Viseu que, porém, não procederam à sua ocupação, situação que se manteve depois de, por herança, São Vicente ter passado para a propriedade do rei D. Manuel I.

Mercê da endémica falta de água, a ilha ficou, por muitos e muitos anos, relegada à humilde condição de simples campo de pastagem do gado de alguns proprietários da vizinha ilha de Santo Antão.

São Vicente seria a última das ilhas do arquipélago a ser povoada. Foi só em 1838, quando se estabeleceu um depósito de carvão para abastecimento dos navios em rota pelo Atlântico na baía do Porto Grande, que a população começou a se fixar, fundando a cidade de Mindelo.

Com a expansão do vapor, na segunda metade do século XIX, São Vicente teve um surto de desenvolvimento, com diversos depósitos de carvão ingleses em atividade e dezenas de navios que atracavam no porto de Mindelo para se reabastecerem.

A ilha tornou-se escala obrigatória no meio do Atlântico para navios de todo o mundo e marinheiros de muitas nacionalidades confraternizarem nas tabernas e cafés de Mindelo. A essa altura, a cidade tornou-se um centro cultural importante e cosmopolita onde a música, a literatura e o desporto eram cultivados. Chegou mesmo a levantar-se a hipótese de se transferir a capital de Cabo Verde para Mindelo.

O ciclo durou apenas algumas décadas, pois com a substituição, no início do século XX, do carvão pelo diesel como combustível dos navios, o importante porto perdeu a sua preponderância, sendo substituído pelas Canárias e por DaKar.

Mais tarde, a ilha ganhou novo fôlego como ponto de ligação transatlântico de cabos submarinos de telégrafo. Em 1874 foram amarrados os cabos submarinos da Western Telegraph Company (atual Cable & Wireless), ligando a Praia da Matiota, na ilha de São Vicente, à Madeira e depois ao Brasil. Em 1886, Cabo Verde ficou também ligado à África e à Europa através dos cabos submarinos.

Do período áureo, a cidade do Mindelo conserva um centro histórico relativamente preservado, onde predomina a arquitetura de estilo colonial, sendo um bom exemplo o Palácio do Governador. O Liceu Nacional Infante D. Henrique (atual Escola Jorge Barbosa), inaugurado em 1921, teve enorme importância no desenvolvimento da consciência nacional cabo-verdiana, tendo lá estudado muitos dos obreiros da independência nacional, incluindo Amílcar Cabral e o atual Presidente da República, Pedro Pires.

A ilha de São Vicente tem uma superfície de 227 km². Mede 24 km de leste a oeste e 16 km de norte a sul. É a sétima maior ilha de Cabo Verde (ou a quarta menor).

Embora seja de origem vulcânica, a ilha é relativamente plana, especialmente na área central, a zona leste do Calhau e a zona norte da Baía das Gatas. O ponto mais alto da ilha é o Monte Verde com 774 m de altitude.



Outras elevações importantes são o Monte Cara ― assim chamado por fazer lembrar um rosto humano olhando o céu (488 m no pico do "queixo", 480 m na ponta do "nariz", estando a maior elevação da formação montanhosa no pico de Fateixa, mais a oeste, com 571 m), o conjunto Madeiral/Topona (675 m e 699 m, respectivamente) e Tope de Caixa (535 m).

Mais informações sobre a "Ilha de São Vicente" você encontra no Wikipédia

Nenhum comentário: