sábado, 14 de janeiro de 2012

COMEÇA A VENDA DE INGRESSOS PARA A 30ª EDIÇÃO DA ENCENAÇÃO DE SÃO VICENTE

A R$ 2,00, os tíquetes podem ser adquiridos na Praça Tom Jobim







Os ingressos para a Encenação da Fundação da Vila de São Vicente 2012, que acontece de 21 a 27/01, já começaram as ser vendidos nas bilheterias montadas na Praça Tom Jobim.
Este ano, como o evento conta com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Turismo, foi possível reduzir o valor dos convites que terão preço único de R$ 2,00 para arquibancadas central e laterais.

Encenação de São Vicente conta com a ajuda voluntária de um descendente dos Povos Maias

Juan Antonio Llanes veio do México para acompanhar de perto os preparativos da 30ª apresentação da Fundação da Vila de São Vicente

A Encenação deste ano tem como tema as profecias maias, que falam sobre um possível fim do mundo e o ressurgimento de uma nova era. Sabendo disso, Juan Antonio Llanes saiu da Cidade do México, onde mora, para acompanhar de perto este processo. Juan nasceu em Merida, uma cidade mexicana que descende diretamente dos povos maias. “Quando liguei para meu filho que mora em São Vicente e ele me contou sobre o enredo da Encenação, aproveitei a época de festas e peguei o avião na hora. Essa apresentação será linda demais para perder”, explica Juan, que também trabalha com artes cênicas no México.

Após contato com o diretor da Encenação 2012, Luigi Morais, Juan, como um bom conterrâneo, trouxe para o espetáculo toda a vivência de sua cultura. Ele ajudou a aperfeiçoar itens de destaque na Encenação, como a figura de Ixchel, a Deusa da Lua e da fertilidade. “Essa deusa é um dos símbolos da nossa existência. Unida ao Deus do sol, Kin, ela nos fornece água para semear a vida. Por isso a atriz que a interpretará, que será a Marissol Dias, virá com um jarro de água no corpo, simbolizando essa pureza e essência”.
Um dos temas abordados nesse enredo é o calendário dos Maias, que prevê uma grande mudança para este ano. E segundo Juan, boa parte da população Mexicana está intrigada com essa questão, buscando se preparar para eventuais surpresas. “Existe um vilarejo em meu país onde as pessoas construíram paredes imensamente grossas e já estão armazenando água e comida para que possam sobreviver a algumas catástrofes como um Tsunami, por exemplo”. Para os descendentes, as profecias dizem sobre o alinhamento dos astros desta e de outras galáxias, que a cada 5.625 anos passam por esse processo de translação e realinhamento, influenciando diretamente nas condições climáticas e geológicas do mundo, como por exemplo, na maré, que é alterada conforme a fase da lua.
Segundo ele, a cultura Maia é muito admirada e preservada no México, principalmente nestas cidades que se originaram destes povos, fazendo com que as pessoas procurem saber cada vez mais desta história e aprendam itens como linguagem e mitologia. Juan cita até algumas palavras no idioma maia como Thó, que é o primeiro nome da cidade de Merida, onde nasceu, e Tzolkin, que é o nome dado ao calendário deles.
Além de um apaixonado por suas raízes, Juan também é dedicado às artes. No México ele trabalha com teatro e novelas, atuando e dirigindo. Além disso, já contracenou com artistas renomados do cinema norte-americano, como Harrison Ford e Helen Mirren no filme A Costa do Mosquito, de 1986; com Jane Fonda em Gringo Velho, de 1989 e em 007 Permissão para matar, também de 1989.
Para o espetáculo, Juan espera se surpreender. “Esta Encenação será magnífica. Tentamos trazer a consciência ambiental de todos os povos indígenas do mundo, para que o homem repense seus atos. Será uma apresentação de reflexão”, enfatiza.


Fonte: Prefeitura Municipal de São Vicente

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

30ª Encenação de São Vicente terá como tema as Profecias Maias e a Homenagem ao Teatro

Apresentação acontece de 21 a 27 de janeiro no Gonzaguinha

A Encenação deste ano não terá uma tarefa fácil. A peça tem o objetivo de reunir o que já teve de melhor nos últimos 30 anos de apresentação. Para isso, os diretores Luigi Morais e Maria Tornatore, que já vivenciaram várias outras edições da Encenação, coordenam um enredo cheio de fantasias e mistérios, que gira em torno do personagem central da história vicentina, o navegador português Martim Afonso de Sousa. 

O roteiro da 30ª Encenação da Fundação da Vila de São Vicente foi escrito pela equipe da Secretaria de Cultura da Cidade, José Dionísio de Almeida, Carlos Stephan e Diego Spósito. Intitulado “Um herói navegante dos sonhos”, a trama conta sobre o ressurgimento da esperança, focada nos povos Maias e com homenagem ao teatro. Segundo a mitologia deste povo, no ano de 2012 acontece o fechamento do quinto ciclo, que dependendo das ações do homem, pode resultar em grandes tragédias ou na ressurreição da esperança e o surgimento de um novo mundo. 
O diretor Luigi Morais conta que o enredo terá como foco Martim Afonso de Sousa, por ter tomado a importante decisão de fundar a Vila de São Vicente, sendo, assim, um predestinado a fazer grandes transformações no mundo. “Diferente dos outros anos, em 2012 Martim Afonso entrará logo na primeira cena, e terá como plano de fundo sua vida e consciência, que dará forma ao espetáculo”, explica Luigi. 
Murilo Rosa será o ator que interpretará o nobre português. No papel antagônico, entrará a figura do artista, interpretado por Matheus Nachtergaele, que provocará o navegador a ver de vários ângulos a sua ação como fundador e repensar o ato, mostrando consequências de sua decisão. “Martim Afonso será despertado para o sonho, por meio da figura do artista, que é quem dá vida, alegria e induz o mundo a sonhar. Nisso ele será colocado de frente com a força que ele possui, mas nem sabia que tinha. Vamos brincar com a atemporalidade”, explica a diretora Maria Tornatore. 

Os Maias O povo Maia entra na história mostrando que Martim Afonso não chegou a São Vicente por acaso. Seu destino inicial era o litoral norte de São Paulo, mas com a perda de duas caravelas, acabou aportando na Cidade. Os Maias mostram que isso estava escrito no destino do navegador, e que ele é um tomador de decisões, predestinado a isso. No enredo, surgem primeiro as profecias bíblicas de João e os Cavaleiros, logo depois, as lendas Maias. Um dos destaques deste núcleo é para Marissol Dias, atriz vicentina que interpretou por dois anos consecutivos o papel de Índia Bartira. Ela dará vida a uma sacerdotisa da tribo, Ixchel, a deusa Maia da fertilidade.


30 anos Em 2012, São Vicente completa 480 anos de Fundação e 30 anos da Encenação. Para isso, a montagem deste ano traz o que houve de melhor em todas as outras edições anteriores. “Teremos o resgate de figuras como os homens de areia, a chuva na missa, o desfile dos sete pecados humanos e das harpias, itens que marcaram outras apresentações da Encenação”, explica Luigi. 

Além do resgate histórico, essa edição tem o objetivo de repaginar todo o enredo das outras apresentações, sem esquecer da tecnologia, que foi um marco nas últimas edições. Neste ano, a arena contará com um telão flexível de Led com 350 m², que dará grandiosidade à peça e proporcionará cenas interativas, como a de Martim Afonso sonhando com Anna Pimentel, interpretada pela atriz vicentina Damiana Albuquerque. As novidades também serão outros núcleos como os maias, dançarinos, tormentos, as sete profecias e o núcleo dos artistas. 
O maior espetáculo em areia de praia do mundo acontece de 21 a 27 de janeiro na Praia do Gonzaguinha, a partir das 21 horas.