segunda-feira, 11 de junho de 2012

Hoje é comemorado o "Aniversário da Batalha Naval do Riachuelo"

"Conheça a importância da Batalha Naval do Riachuelo na História do Brasil"





A Batalha Naval do Riachuelo é considerada, pelos historiadores, como uma batalha decisiva da Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai (1864-1870) - o maior conflito militar na América do Sul, somente superado em vítimas no Novo Mundo pela Guerra Civil Americana (1861-1865). A importância da vitória nessa batalha está ligada ao fato que, até aquela data, o Paraguai tinha a iniciativa na guerra e ela inverteu a situação, garantiu o bloqueio e o uso pelo Brasil dos rios, que eram as principais artérias do teatro de operações de guerra.



Saiba mais no site da Marinha do Brasil.

domingo, 10 de junho de 2012

Meio Ambiente: "Os Segredos do Mar"




Na "Semana do Meio Ambiente" recebi uma mensagem que me chamou a atenção e achei por bem divulgar. O texto é comprido, mas vale a pena pelo seu conteúdo, pelo vídeo e as fotos lindas.







Quando chega o Verão, nós, humanos, nos sentimos atraídos pelo mar.




Multidões se reúnem nas praias buscando um contato com as ondas que nos proporcionam prazer e descanso.





Porém, o caminhar do ser humano deixa a sua marca fatal nas areias da praia.



Milhões de garrafas e sacos plásticos de todo o tipo são largados na costa, o vento e as marés se encarregam de arrastá-los para o mar.

Um saco de plástico pode navegar várias dezenas de anos
sem se degradar.

As tartarugas marinhas confundem-nas com as medusas e
os comem, afogando-se na tentativa de engoli-los.




Milhares de golfinhos também morrem afogados...

Eles não têm capacidade para reconhecer os lixos dos humanos,  até porque, "tudo o que flutua no mar se come".

A tampa plástica de uma garrafa, de maior consistência do que o saco plástico, pode permanecer inalterada, navegando nas águas do mar por mais de um século.



O Dr. James Ludwig, que estava estudando a vida do albatroz na ilha de Midway, no Pacífico, a muitas milhas dos centros povoados, fez uma descoberta espantosa.

Quando começou a recolher o conteúdo do estômago de oito filhotes de albatrozes mortos, encontrou: 42 tampas plásticas de garrafa, 18 isqueiros e restos flutuantes que, em sua maioria, eram pequenos pedaços de plástico. 
Esses filhotes haviam sido alimentados por seus pais que não conseguiram fazer a distinção dos desperdícios 
no momento de escolher o alimento. Assista aqui um vídeo sobre o Albatroz.


A próxima vez em que Você for à sua praia preferida, talvez encontre na areia lixo que
outra pessoa

ali deixou.






Não foi lixo deixado por Você, porém,      é a SUA PRAIA,
é o SEU MAR,
é o SEU MUNDO e Você deve fazer
algo por ele!




Muitos pais jogam com seus filhos o jogo de: "vamos ver quem consegue juntar a maior quantidade de plásticos?"

como forma de uma inesquecível lição de ecologia.
Muitos pais jogam com seus filhos o jogo de: "vamos ver quem consegue juntar a maior quantidade de plásticos?"
como forma de uma inesquecível lição de ecologia.


Você os verá passarem sorridentes, sabendo que salvaram um golfinho.






" Não se pode defender o que não se ama, e, não se pode amar o que não se conhece".





Certa vez, caminhando pela Praia do Itararé vi um jovem, indignado com um garoto que havia comprado um bolo e atirou os guardanapos de papel, sem a menor cerimónia, para o chão.
Caminhando numa outra praia do Litoral Norte, quase deserta, dou de cara com latas e garrafas de cerveja espalhadas sobre a areia branca.





O que é que aquele garoto e as pessoas que espalharam as latas têm em comum, além da ignorância? Simples: nenhum apreço pelo lugar onde vivem. Quem ama um lugar não o depreda. Cuida dele.


Vocês sabem que conhecemos pessoas assim? Gente cujo comportamento é um indicador de desprezo pela natureza e de falta de apreço pelos outros e pelas coisas de todos nós?
Gente cuja atitude é exemplo para os mais jovens, que crescerão espelhados naquelas atitudes?
Atiro papeis para o chão, pois alguém atirou antes. Largo garrafa na praia, pois alguém largou antes. Derrubo as árvores, pois alguém derrubou antes. Isso lhe é familiar? Pois é!!
Mas estou escrevendo aqui sobre a liderança, pelo exemplo e a importância que cada um de nós temos como agentes de mudanças.





Não sei de você, mas o compromisso que assumi há anos atrás foi de quebrar esses ciclos de mediocridade.
Mas tem gente que no alto da sua ignorância prefere viver no LIXO!
Cabe a cada um de nós a opção de viver no PARAISO!.


Ajude-nos a divulgar essa mensagem.
Você estará fazendo um grande favor a 
Natureza .