quarta-feira, 31 de julho de 2013

Porque implantar o VLT na Baixada Santista?


O projeto do VLT, veio para substituir o TIM (Trem Intermunicipal), um trem de subúrbio que ligava as cidades de Santos e São Vicente. Operou por alguns anos, até que em meados de 1999, o sistema teve seus serviços interrompidos pelo governo estadual pela situação lastimável em que se encontrava. 

Foto: VLT de Brasília (Wikipédia)

Prometeu-se remodelar e modernizar o sistema substituindo o TIM pelo VLT. Foi criado um projeto aproveitando-se a linha do antigo TIM, ligando a área continental de São Vicente (subúrbios) ao porto de Santos e outras duas linhas, uma ligando Santos a Peruíbe e outra ligando Santos a Cubatão (COSIPA).

Este sistema seria a real integração de toda a metrópole de Santos e São Vicente, o troncalizador do sistema de transportes metropolitanos, onde as viagens entre as cidades da metrópole eram e ainda são feitas por ônibus. Foram realizados vários estudos e vários projetos, e traçados alterados foram feitos e após várias seções públicas o projeto final ficou pronto, definindo-se sete trechos a serem implantados.

Passados vários anos de morosas conversações e estudos sobre o projeto, o governo estadual afirmou ser melhor a implantação de um sistema de VLP (Veículo Leve sobre Pneu) pois alegaram este ser de menor custo de implantação e de manutenção. Ainda assim, o VLT será implantando na Ilha de São Vicente, onde ficam as cidades de Santos e São Vicente, e o VLP nas linhas integradoras às restante das cidades pertencentes a Região Metropolitana de Santos e São Vicente.

A previsão era de que as obras de implantação do VLT de Santos começassem no ano de 2011 (com um pequeno trecho implantado e ainda em fase de testes) e, no decorrer dos anos, se estendesse até a cidade de São Vicente.

Nenhum comentário: