terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Carnaval: De olho nas barraquinhas e na saúde

Quem está acostumado a passar o carnaval na rua sabe o quanto é difícil encontrar um lugar para comer. Não pela quantidade, pois a oferta é bem grande, mas pela qualidade do que é oferecido.

Por todos os lados, ambulantes aparecem com salgados, espetinhos, sanduíches e até comida oriental. Mas entre tantas opções, o folião deve ter cuidado com o que escolhe.

A nutricionista Renata Motta, da clinica de nutrição Prodieta, fala que se deve prestar bastante atenção no local onde o lanche está sendo guardado, uma vez que não se sabe a procedência nem como o alimento foi manipulado, se foi feito com água potável, se está nas condições certas de armazenamento durante o período de oferta. “Repare na higiene do vendedor, como as luvas e panelas”, diz ela.

Na hora de comprar, prefira os alimentos que são cozidos na hora, como queijos e espetinhos, que geralmente são preparadas na grelha ou na chapa, sem frituras. “A macaxeira também serve, mas sem a charque, que além de ser frita, tem um elevado teor de sódio”, explica Renata. O sanduíche natural, apesar de mais saudável, deve ser evitado, já que pode não ter sido manipulado corretamente e os ingredientes podem estar vencidos. “Um misto quente é a melhor opção neste caso”, indica a nutricionista. Para beber, água de coco – natural ou de copinho – ajuda na hidratação do organismo.

Se a fome não for grande, o folião pode optar por algo embalado, e que seja de uma marca já conhecida, como picolés de frutas, ou levar o lanche de casa, como barrinhas de cereal, que ocupam pouco espaço e são nutritivas. Frutas desidratadas, como banana, ameixa e uva também são ótimas para repor as energias. “E assim não há risco de passar da hora certa de se alimentar, que é de 3 em 3 horas”, conta a nutricionista.

Cuide da sua Saúde

Também no carnaval, o folião fica exposto a tudo: sol, vento, criança com arma de água, chuviscos de verão. Sem falar no contato corporal, gente espirrando no “vuco-vuco” e beijo na boca. E é por isso tão comum que, na quarta-feira de cinzas, a presença non grata do resfriado. No entanto, há algumas receitas simples e caseiras que podem ajudar a fortalecer o organismo contra esse mal.

A nutricionista Sylvia Lobo, da clínica de nutrição Prodieta, aconselha o consumo de vitamina C. Além das tradicionais drágeas efervescentes vendidas nas farmácias, o folião deve tomar bastante suco de frutas como laranja, pitanga, cajú e acerola, sendo esta última a mais rica no nutriente. Mas atenção: o refresco tem que ser ingerido logo depois de pronto. “A vitamina C se oxida muito rápido, então não adianta fazer o suco de manhã e tomar à tarde. Tem que beber na hora”, explica a especialista.

Apostando na união de frutas e legumes, Sylvia indica o suco de beterraba com laranja. “A beterraba é rica em ferro, e a vitamina C da laranja ajuda o organismo na absorção mais eficiente desse mineral”, conta a nutricionista. Outra dica da especialista é que também pode-se alternar entre tomar o suco e comer a fruta, desde que seja pelo menos quatro ingestões por dia. Para quem gosta de salada, um prato com alface, rúcula, brócolis e couve-flor é uma boa pedida.

Mas também não dá para ficar só no suquinho. Para se proteger do resfriado e outras doenças indesejadas, o folião tem que se manter saudável, com o cardápio balanceado e se alimentar com frutas, verduras e legumes, consumir carboidratos e proteínas. “O leite, fácil de encontrar, é muito rico em nutrientes e pode ser tomado a qualquer hora do dia”, indica Sylvia.

Fonte: Pé no Carnaval