Atrações Turisticas

Cidade oferece opções de passeio que unem história, aventura e muita diversão para todas as idades

Apesar de ter como principal atração as praias, São Vicente oferece aos moradores e visitantes diversas outras opções de passeio. Por ser a primeira Vila fundada no Brasil, a Cidade possui pontos turísticos que ressaltam a história, mas não deixam de lado a diversão. Durante as férias, todos podem aproveitar o tempo livre para visitar esses locais e conhecer mais sobre o passado do País.

Ponte Pênsil - O passeio começa no cartão-postal número um, a Ponte Pênsil. Fundamental para o desenvolvimento da Baixada Santista, foi inaugurada em 21 de maio de 1914 e é a primeira do gênero a ser construída no País. A ponte, que teve parte do material utilizado em sua construção vindo da Alemanha, foi tombada como patrimônio histórico pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat) em 30 de abril de 1982.

Plataforma de Pesca e Lazer - Ao lado da Ponte Pênsil fica a Plataforma de Pesca e Lazer, um deck de 700 metros onde é possível apreciar a vista da Baía de São Vicente e espetáculos como o nascer e o pôr do sol. A plataforma, ponto de encontro dos pescadores da Cidade, liga Ponte Pênsil ao Marco Padrão.

Marco Padrão - Presente da colônia portuguesa de Santos e São Vicente, o Marco Padrão é um monumento em alusão às comemorações dos 400 anos da Fundação de São Vicente. Foi inaugurado em 1933 e fica em uma ilhota no mar conhecida como Pedra do Mato, na Praia do Gonzaguinha, próximo à Biquinha de Anchieta.

Biquinha de Anchieta - A Biquinha de Anchieta é conhecida por seus mais de 400 anos de história, regados de mitos sobre os poderes das águas. Diz a lenda que aquele que bebe dessa água, volta sempre a São Vicente. Existente desde 1553, essa nascente foi uma das principais fontes de água da população de São Vicente durante séculos. O nome é um tributo ao padre José de Anchieta, que catequizava os índios em torno da fonte mineral. O padre foi eternizado com uma estátua em tamanho natural, feita de fibra de vidro, em frente à fonte. Na bica existe um painel de azulejos trabalhados à mão que retratam o famoso jesuíta catequizando os índios.
Mas não só de relíquias histórica é feita a Biquinha, o lugar também abriga uma das mais tradicionais feiras de doces da região. São 22 boxes que vendem doces e salgados para todos os gostos e bolsos. Próximo ao local fica localizado também o Centro Comercial que oferece em seus 54 boxes lembranças da Cidade e diversos produtos artesanais.

Praça 22 de Janeiro - Em frente a esse marco histórico, está a Praça 22 de Janeiro, um parque de 8.170 m² de áreas verdes, monumentos históricos, academia de ginástica e equipamentos de lazer.
No local foram perpetuadas homenagens a Pérsio de Queiroz, soldado que alistou-se por São Vicente e foi morto em combate na Revolução de 1932, ao IV Centenário do Descobrimento do Brasil e ao IV Centenário da Fundação Oficial da Cia e Jesus. Também fica lá o marco zero da Cidade, o “Relógio do Sol” inaugurado em 22 de janeiro de 1943 e uma escultura do mostro marinho conhecido com Ipupiara.
Ainda na Praça, há um playground com escorregadores e balanços para as crianças. Para a Melhor Idade foi instalada a primeira academia de ginástica ao ar livre adaptada na Baixada. E para todas as idades existe o Centro Cultural da Imagem e do Som, onde são desenvolvidas atividades como filmes aos finais de semana e eventos culturais.
Este foi o primeiro anfiteatro tridimensional da América Latina, com 63 lugares e entrada franca. As laterais desse auditório mostram em uma sequência de fotos cenas da Encenação da Chegada de Martim Afonso de Sousa a São Vicente.

Casa Martim Afonso - A Casa Martim Afonso (Praça 22 de janeiro, 469 - Gonzaguinha) era uma fortaleza de pedra onde o fundador da Cidade morou por um ano. Atualmente é conhecida pela descoberta do Sítio Arqueológico Bacharel. No local estão os vestígios arqueológicos da uma civilização que habitava as regiões costeiras do Oceano Atlântico e alguns pontos banhados pelo Pacífico, entre oito e dois mil anos atrás. Além dos objetos usados na época de Martim Afonso de Sousa, o visitante tem a oportunidade de observar o trabalho do arqueólogo Manuel Gonzalez, em suas escavações. A partir da segunda quinzena de janeiro, o local receberá a exposição São Vicente: 480 anos de história em imagens. A Casa Martim Afonso fica aberta para visitação de terça a domingo, das 10 às 18 horas.

Igreja Matriz – A primeira Igreja Matriz foi construída por Martim Afonso de Sousa, em 1532, próximo à praia onde foi fundada a Vila de São Vicente. Dez anos depois, um maremoto destruiu a construção. A segunda sede foi erguida pelo povo em um local mais distante do mar, entretanto foi destruída por piratas. Em 1757, a atual igreja foi reconstruída sobre as ruínas da anterior. Seu nome é uma homenagem a São Vicente Mártir, santo espanhol que deu nome e é padroeiro da Cidade. Durante a restauração da estrutura original, que foi concluída em 2006, foram descobertas lápides próximas ao altar e na escadaria de entrada. A Matriz fica na Praça João Pessoa, s/nº - Centro.

Parque Cultural Vila de São Vicente – Como numa viagem tempo, quem visita o Parque Cultural Vila de São Vicente encontra a arquitetura e os costumes da Primeira Cidade brasileira. É possível conhecer, por meio de exposições de roupas e objetos tradicionais, a colônia do século XVI, a primeira a ser colonizada por portugueses.
A Vila possui diversos espaços culturais, como lojas, tavernas e até um mini teatro, que reproduzem o estilo da época da fundação da Cidade. Também é possível desfrutar iguarias típicas e apreciar pinturas e artes plásticas de Portugal.
Nas sextas-feiras e sábados, a partir das 20 horas, o local oferece apresentações musicais de MPB. No domingo tem dança de salão com monitoramento de instrutores. O Parque Cultural fica aberto de quarta a domingo, das 10 às 23 horas e às segundas-feiras a partir das 20 horas. A entrada é gratuita. O endereço é Praça João Pessoa, s/nº - Centro, em frente à Igreja Matriz e ao lado do Mercado Municipal.

Teleférico – Inaugurado em outubro de 2002, o Teleférico de São Vicente é uma opção de lazer que une aventura e natureza. Com aproximadamente 22 minutos de duração, o percurso tem uma distância de 700 metros e chega a uma altura de 180 metros. Após passar pela Avenida Ayrton Senna, no Itararé, os visitantes encontrarão 580 metros de Mata Atlântica e chegarão ao Morro do Voturuá, onde há o acesso para a rampa de voo livre. O tempo de permanência na estação superior é livre. Idosos, gestantes e portadores de deficiência podem fazer o passeio sem problemas, pois na hora do embarque o teleférico pode reduzir a velocidade ou até parar.
O local fica aberto diariamente das 10 às 18 horas. O valor do ingresso é de R$ 15,00 e crianças até oito anos não pagam. Já para pessoas acima de 60 anos o valor da atração é de R$ 7,00.

Memorial dos 500 anos - Para aqueles que gostam de apreciar belas paisagens, o Memorial dos 500 anos é o local ideal. A atração, que fica no alto da Ilha Porchat, é uma plataforma projetada pelo arquiteto mundialmente conhecido Oscar Niemeyer, e possui um design que chama atenção pela beleza e linhas arrojadas. O mirante aponta uma linha imaginária direto para uma das principais obras de Niemeyer, o Congresso Nacional, em Brasília.

Praias Vicentinas


Itararé - É a maior e mais frequentada praia da Cidade. Com aproximadamente 2.400 metros de extensão, vai desde a Ilha Porchat até a Ilha Urubuqueçaba, divisa com a cidade de Santos. Os 48 quiosques instalados na orla oferecem petiscos, bebidas e atraem pessoas de todas as idades, transformando-se em point para os jovens. Atualmente, a praia do Itararé está totalmente reurbanizada e conta com um complexo de lazer, com calçadão, jardins e quadras de esporte. O local é propício para a prática do surfe, por suas formações de ondas. 

Gonzaguinha - Com 800 metros de extensão, a Praia do Gonzaguinha começa logo depois da Praia dos Milionários e termina no Marco Padrão, na Biquinha. Suas águas calmas são propícias à prática de esportes náuticos. A praia também oferece quiosques, hospedagem, gastronomia e muito lazer. 

Milionários - Com 200 metros de extensão, a praia é conhecida por possuir prédios com rampas para barcos que os levam direto à areia. E para quem gosta desse tipo de passeio, é possível alugar barcos na Praia dos Milionários. 

Itaquitanduva - Faz parte do Parque Estadual Xixová Japuí, administrado pelo Instituto Florestal, correspondendo a 300 metros dos 900 alqueires do Parque. Ainda preservada por ser de difícil acesso, a praia recebe surfistas e aventureiros, que chegam a ela por meio de uma trilha. Frequentemente avistam-se botos, tartarugas, cação e outros animais marinhos que fazem a diferença na praia. A ONG SOS Itaquitanduva atua nessa região e mostra aos visitantes a importância da educação ambiental e da preservação da natureza. 

Paranapuã - Localiza-se na encosta do Morro Xixová Japuí, defronte à Ilha Porchat, também é conhecida como Praia das Vacas. Tem 600 metros de extensão, suas marcas características são a tranquilidade e o visual panorâmico de toda a baía de São Vicente. 

Prainha Porta do Sol - A menor praia da Cidade. É de propriedade da marinha e está fechada à visitação pública. Possui apenas 100 metros de extensão e está localizada ao lado da Praia de Paranapuã. 

Além dessas opções, São Vicente tem outros cartões postais como a bandeira nacional de 630 m² hasteada no Morro dos Barbosas, a Rua Japão, o Parque Ecológico Voturuá, que atualmente está em reforma para a construção de um zoológico, o Museu Jóias da Natureza, entre outras diversidades como bares, restaurantes e pontos turísticos.

Nenhum comentário:

Variedades

Loading...